fbpx

Análise USDBRL: Dólar à R$ 6,00 (Possível ou não?)

Nas últimas semanas, o dólar deu um sinal de alerta, sinal este que apareceu em 2017 e em meados de 2019... O que será?

Primeiramente vamos aos fatos na visão macro!

Apostas contra o Dólar no CME
Nas últimas semanas, o dólar deu um sinal de alerta, sinal este que apareceu em 2017, quando iniciava a forte derrocada da nossa moeda, foram mais de 30% de valorização do dólar ante o real após este sinal aparecer, depois ele apareceu novamente em meados de 2019, lá se foram mais de 60% de valorização do dólar ante o real. Mas você deve estar se perguntando, “que sinal é este?”, “onde vejo isso?”, basicamente, estou falando do volume de apostas a favor da nossa moeda, o Real, no Chicago Mercantile Exchange ( CME ), o maior mercado de derivativos do mundo, ou seja, estão apostando em massa na valorização do real e na queda do dólar e como foi mencionado e sempre que isso aconteceu, os apostadores de plantão perderam feio.

Os mais experientes do mercado costumam falar que quando muitos vão para o mesmo lado do barco, geralmente ele vira, de maneira mais moderna , é o que os investidores chamam de efeito manada (crowd trade ou trade de manada), que é aquele momento do mercado em que todos estão pensando da mesma forma.

JP Morgan Chase estocando Dólar
O maior banco dos EUA em ranking de ativos está segurando caixa para comprar ativos pagadores de juros no momento adequado, ou seja, acumulando dólares e se preparando para a inflação norte-americana (A estratégia deles está certa?, Bem, quem sou eu para questionar um banco que lucra bilhões de dólares por ano?), que por sinal, tá ficando feio o negócio por lá, sem crescimento do PIB, Dívida Bruta em relação a PIB que já ultrapassou os 100% faz tempo (107,6% atualmente, só não tá pior que o Japão com 236,60%, Itália com 155,60%, Canadá com 117,80% e França com 115,70%), inflação bateu 5% e não parece que vai cair, na verdade, tá dando sinais de continuar subindo vertiginosamente e por aí vai.

Brasil em ano eleitoral e o famoso Risco País
Bem, este último ponto me parece bastante sensato, afinal, estamos falando de treta interna, primeiramente, teremos um ano eleitoral virando logo a esquina, isso aqui tá com cara de que vai pegar fogo em muitos aspectos, esta próxima corrida presidencial não parece que vai ser “amistosa” e com certeza poderemos contar com vários comentários e situações infelizes que vão impactar o nosso mercado (nossa moeda dança) e no último ponto, entramos no risco país, daí eu faço uma pergunta, preciso mesmo explicar este ponto? (economia fraca diante as outras, moeda sem valor, somos um mercado emergente, logo sofremos bem mais do que as grandes economias como EUA ou China e eu nem vou entrar nos méritos do nosso mercado estar possivelmente em uma bolha, pois não quero tretas).




Agora vamos aos fatos no gráfico!

1 – O dólar atualmente está no fundo de uma consolidação, que coincidentemente está em confluência com uma LTA de Longo Período e a Zona de 50% e 61,8% da Retração de Fibonacci;

2 – Apareceu uma figura de reversão de baixa para alta no gráfico semanal nas duas semanas que antecedem a atual, chamada da de Harami de Alta, figura bastante conhecida por caracterizar reversões baixistas para altistas quando são formadas em região de fundo no gráfico (que curiosamente foi o que aconteceu);

3 – Estamos em uma região de suporte natural, com um fundo formado anteriormente nesta zona (Fundo Duplo talvez?);

Analisando na Prática!
Na minha visão, esta queda mais brusca foi necessária, a retração e a busca pela LTA/LTB sempre vem e mais cedo ou mais tarde o mercado sempre desconta tudo, se tem algo muito esticado, é natural que ele retraia, gosto de comparar o mercado com um elástico, ele estica, estica, estica e ou ele volta para retrair ou ele rompe e vai para a casa do “birimbau”!

O ativo terá alguns desafios pela frente:
* Primeiro é recuperar a força compradora e romper a LTB de Curto Período (a próxima semana fechando acima dos R$ 5,20 já seria interessante);
* Segundo é buscar a zona dos 50% e 61,8% da Retração do Fibonacci localizados na parte superior, região dos R$ 5,43 e R$ 5,54 respectivamente, provavelmente seriam usadas como resistência, voltando e fazendo suporte por volta dos R$ 5,20 e depois retomando a alta para romper esta zona;
* E terceiro, mas não menos importante, o rompimento da LTB de Longo Período fechando acima dos R$ 5,80;

Basicamente, com estes cenários se concretizando, temos alvos acima, o primeiro, obviamente seria no TH, em R$ 5,99 e o próximo alvo seria R$ 6,50 com o último alvo em R$ 7,00 (muitos vão me chamar de louco nesta parte, mas além da confluência com a projeção de Fibonacci, temos os mesmos alvos em uma possível projeção de Fundo Duplo…);

Só que claro, nem tudo são flores, pode ser que o dólar não consiga ter forças agora para subir, ainda seria natural ele retrair até os R$ 4,81 antes de engatar algum movimento de alta. Também temos a situação do nosso país se tornar um paraíso e nossa moeda supervalorizar (#sonho), fazendo com que o dólar volte a patamares ainda mais baixos, os próximos pontos que poderiam servir como suportes de alta relevância seriam os R$ 4,23 e R$ 3,94 (aqui, as chances são quase nulas, mas há chances, nunca se sabe o que o nosso governo pode fazer), porém, estes valores são meio surreais, afinal, o nosso Ministro da Economia mesmo afirmou que o dólar mais alto é “bom para todo mundo”, afinal, segundo ele, até as “empregadas domésticas” estavam indo para a Disney, então tá tudo certo (logo se o dólar alto é “bom” para o governo, dificilmente uma “queda intencional” do dólar provocada pelo nosso governo com seja lá qual for a medida milagrosa, não está no radar)!

Agradeço muito a todos vocês que leram até aqui, deixem seus comentários e vamos conversar a respeito, afinal, estamos nesta plataforma para aprendermos juntos (que na maioria das vezes, eu aprendo mais com vocês do que o inverso)!
Um grande abraço e bons negócios para todos!

Observação Importante: Não estou aqui defendendo/ofendendo política/político/ministro A, B ou C, tudo o que falei, são meramente minhas opiniões e a não ser que tenham outros indivíduos com FATOS que me provem do contrário, continuo firme e forte com elas.

Aviso: Todo o conteúdo aqui publicado, não se caracteriza recomendação de compra ou venda de nenhum ativo e a tomada de decisão é de única e exclusiva responsabilidade do investidor.

Imagem padrão
Yuri Oliveira
Diretor de Operações & Fundador da Yep Capital e idealizador do projeto "Jornada Trader" – Curso & Mentoria que visa democratizar a educação financeira no país. Com foco na excelência do conteúdo educacional, o “Jornada Trader” será ministrado por profissionais do mercado financeiro selecionados de forma criteriosa, garantindo aos participantes um curso diferenciado e altamente qualificado.
Artigos: 37

4 comentários

  1. As análises aqui estão cada vez melhores.pergunta tem como ter ativos Brasil para pegar essa possível valorização do dólar e essa eleição que está por vir?

    • Opa José, tudo bem?

      Obrigado pelo seu comentário! Respondendo a sua pergunta, sim, existem as BDR’s, ativos que são negociados em bolsa e representam ativos lá de fora, mas quer uma dica? Se você quer investir, existe a possibilidade de ter as ações americanas devidamente registradas em sem nome diretamente em Wall Street, basta baixar o app Stake na loja de aplicativos, a Stake é uma corretora australiana que oferece mais de 4000 opções de ações e ETF’s da bolsa norte americana, tudo na palma da mão!

      Quer ainda mais vantagens? Ao abrir a conta, usa o código de indicação “yepcapital” tudo junto e sem aspas, faz o primeiro depósito de R$ 500,00 e boom, você ganha acesso a uma roleta com 3 ações para serem sorteadas, você pode ganhar qualquer uma das 3 (é certo que pelo menos uma você leva), dentre as opções estão as ações da Nike, Dropbox e GoPro.

      Se tiver qualquer dúvida, não deixe de comentar!

      Te aguardo na próxima análise, abraços e bons negócios!

Deixar uma resposta

error: Todo o conteúdo do nosso site é protegido por código.