fbpx

HAPVIDA RESPONDE A QUESTIONAMENTOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA PANDEMIA

A Hapvida (HAPV3) respondeu questionamentos da imprensa sobre a sua atuação durante a pandemia de COVID-19. Saiba detalhes.

A Hapvida Participações e Investimentos S.A. (B3:HAPV3), considerando notícias veiculadas nos últimos dias, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que:

(i) a fase inicial da pandemia da covid-19 foi marcada por espanto e incerteza em todo o mundo, principalmente quanto à existência de vacinas ou medicamentos que pudessem tratar a doença. No Brasil, não foi diferente. Desde essa etapa, em que pouco se sabia sobre o novo coronavírus, o Hapvida não mediu esforços para garantir a melhor assistência a seus beneficiários;

(ii) foram abertos mais de 1.000 leitos de UTI e contratados mais de 6.000 profissionais de saúde. Houve a compra de mais de 260 respiradores, além do aluguel de prédios para a ampliação dos espaços de internação e a aquisição de equipamentos de proteção em grande quantidade para reforçar a segurança de nossos profissionais. Além disso, o Hapvida e sua controladora cederam e doaram equipamentos e unidades móveis de terapia intensiva para o SUS em diversos estados. Tais investimentos ultrapassaram meio bilhão de reais;

Abra sua conta de investimentos no banco BS2 totalmente gratuita, clicando no banner acima.

(iii) no passado, havia um entendimento de que a hidroxicloroquina poderia trazer benefícios aos pacientes. No melhor intuito de oferecer todas as possibilidades aos nossos beneficiários, houve uma adesão relevante da nossa rede, que nunca correspondeu à maioria das prescrições. Nas ocasiões em que o médico acreditava que a hidroxicloroquina poderia ter eficácia, sua definição ocorria sempre durante consulta, de comum acordo entre médico e paciente, que assinava termo de consentimento específico em cada caso. Ainda assim, há meses não se observa mais a prescrição dessa medicação nas nossas unidades;

(iv) a adoção da hidroxicloroquina foi sendo reduzida de forma constante e acentuada. Hoje a instituição não sugere o uso desse medicamento por não haver comprovação científica de sua efetividade. Mas segue respeitando a autonomia e a soberania médica para determinar as melhores práticas para cada caso, de acordo com cada paciente; e

(v) desde o primeiro momento, o Hapvida defende e promove a vacinação, o uso de máscaras e as práticas de distanciamento social. A organização agradece ao empenho de seus mais de 67 mil profissionais que continuam lutando no enfrentamento dessa pandemia e reforça a todos os brasileiros seu propósito de servi-los com medicina de alta qualidade de maneira acessível.

Aviso Legal: “Todos os comentários, alegações, ponderações sobre quaisquer informações relacionadas a Bolsa de Valores, são meramente opiniões dos colunistas e não devem ser interpretadas como recomendação de compra ou venda de nenhum ativo.”

Imagem padrão
Rafael Zambelli
Engenheiro, mestre e doutor. Professor Universitário e investidor há mais de 10 anos. Focado em Análise Fundamentalista e Técnica, criador do canal do Youtube Rafael Zambelli, além de investidor em startup's.
Artigos: 525

Deixar uma resposta

error: Todo o conteúdo do nosso site é protegido por código.