fbpx

O que é desdobramento (split) e grupamento (inplit)?

Desdobramentos e grupamentos são conceitos bastante simples, mas que podem gerar alguma confusão por parte dos investidores de primeira viagem ou dos desavisados.

Desdobramentos e grupamentos são conceitos bastante simples, mas que podem gerar alguma confusão por parte dos investidores de primeira viagem ou dos desavisados.

São comumente utilizados no mercado de tempos em tempos, dependendo dos patamares das cotações dos ativos.

Desdobramento ou Split
É uma estratégia utilizada pelas empresas com o principal objetivo de melhorar a liquidez de suas ações. Acontece quando as cotações estão muito elevadas, o que dificulta a entrada de novos investidores no mercado.

Imagine que uma ação é cotada ao valor de R$ 150, com lote padrão de 100 ações. Para comprar um lote dessas ações o investidor teria que desembolsar R$ 15.000, que é uma quantia considerável para a maior parte dos investidores pessoa física.

Desdobrando suas ações na razão de 1 para 3, cada ação dessa empresa seria multiplicada por 3. Assim, quem possuísse 100 ações, passaria a possuir 300 ações. O valor da cotação seria dividido por 3, ou seja, passaria de R$ 150 para R$ 50.

Na prática, o desdobramento de ações não altera de forma alguma o valor do investimento ou o valor da empresa, é apenas uma operação de multiplicação de ações e divisão dos preços para aumentar a liquidez das ações.

Agora, depois do desdobramento, o investidor que quisesse adquirir um lote de ações da empresa, gastaria apenas R$ 5.000. Note que o investidor que possuía 100 ações cotadas a R$ 150 com um valor total de R$ 15.000, ainda possui os mesmos R$ 15.000, só que agora distribuídos em 300 ações cotadas a R$ 50.

Com as ações mais baratas, mais investidores se interessam em comprá-las. Isso pode fazer com que as cotações subam no curto prazo, devido à maior entrada de investidores no mercado, porém, não há como prever se isso irá ou não acontecer. A companhia também pode utilizar os desdobramentos como parte de sua estratégia de governança corporativa, para mostrar atenção e facilitar a entrada de novos acionistas minoritários.

Os desdobramentos podem acontecer em qualquer razão, mas as mais comuns são de 1 para 2, 1 para 3 e 1 para 4 ações.

Grupamento ou Inplit
Exatamente o oposto do desdobramento, o grupamento serve para melhorar a liquidez e os preços das ações quando estas estão cotadas a preços muito baixos no mercado.

Imagine uma empresa com ações cotadas na bolsa a R$ 10, com lote padrão de 100 ações. A empresa julga, baseada em seu histórico e seu posicionamento estratégico, que suas ações estão cotadas por um valor muito baixo no mercado, e aprova em assembleia geral, que fará um grupamento na razão de 5 para 1. Ou seja, cada cinco ações passarão a ser apenas uma ação e os preços serão multiplicados por 5.

Antes do grupamento, o investidor que possuísse 100 ações cotadas a R$ 10 teria o valor total de R$ 1.000. Após o grupamento, o mesmo investidor passaria a ter 20 ações (100/5) cotadas a R$ 50, ou seja, continuaria possuindo os mesmos R$ 1.000 investidos. O grupamento, assim como o desdobramento, não altera em absolutamente nada o valor do investimento.

Um dos objetivos do grupamento de ações é tentar diminuir a volatilidade dos ativos. R$ 1,00 de variação em um ativo cotado a R$ 10,00, significa 10% de variação. Já num ativo cotado a R$ 50,00, representa apenas 2%. É importante ressaltar que nada garante se isso irá ou não acontecer.

Outro objetivo do grupamento pode estar atrelado ao planejamento estratégico da companhia e à suas práticas de governança corporativa. As cotações de suas ações podem estar intimamente ligadas à percepção de valor da empresa por parte dos investidores.

O que acontece com as opções?
As opções também seguem os desdobramentos e grupamentos, ou seja, o valor do investimento ou da dívida do investidor não é alterado em absolutamente nada.

O investidor que está comprado em 100 opções de strike R$ 102 cotadas a R$ 1,50, de uma empresa cuja ação está cotada em R$ 100, possui R$ 150 em opções (100 x R$ 1,50). Após um suposto desdobramento de 1 para 2, as ações da empresa passariam a valer R$ 50 e o investidor possuiria 200 opções de strike R$ 51 cotadas a R$ 0,75, ou seja, continuaria possuindo os mesmos R$150 em opções (200 x R$ 0,75).

No caso de um suposto grupamento de 5 para 1, o investidor que estivesse vendido em 100 opções de strike R$11 cotadas a R$ 0,30 de uma empresa cuja ação estivesse cotada em R$ 10, possuiria uma “divida” de R$ 30 em opções (100 X R$ 0,30). Após o grupamento, as ações da empresa passariam a valer R$ 50 e o investidor teria uma “divida” de 20 opções de strike R$ 55 cotadas a R$ 1,50, totalizando uma “divida” de R$ 30 (20 x R$ 1,50). Nada mudaria.

Fonte: Investpedia

Imagem padrão
Yuri Oliveira
Diretor de Operações & Fundador da Yep Capital e idealizador do projeto "Jornada Trader" – Curso & Mentoria que visa democratizar a educação financeira no país. Com foco na excelência do conteúdo educacional, o “Jornada Trader” será ministrado por profissionais do mercado financeiro selecionados de forma criteriosa, garantindo aos participantes um curso diferenciado e altamente qualificado.
Artigos: 38

Deixar uma resposta

error: Todo o conteúdo do nosso site é protegido por código.